Reflexões de Ano Novo – Parte 2

Sempre que eu leio um livro algo nele me marca mais forte, e me faz lembrá-lo, pode ser a capa, um personagem, uma situação ou uma frase. No caso do livro A Divina Sabedoria dos Mestres do Dr. Brian Weiss (depois um post só sobre ele) o que me deixou a âncora mental foi a frase:

“Perdão não significa esquecimento. Significa compreensão.”

Ler essa frase me fez parar de ler, ela ia de encontro a uma crença que era forte em mim, sempre me ensinaram que “perdoar é esquecer”, as pessoas cobram isso umas das outras, eu tinha que pensar sobre ela, aqui deixo então meus pensamentos.

A primeira cena que me veio à mente foi a do calvário de Jesus, quando aquele homem vilipendiado, humilhado e torturado em seu momento extremo, eleva a voz aos céus e diz “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem” Lc (23,34), aqui está a chave, a compreensão da ignorância dos seus algozes fazia o Galileu perdoá-los e pedir a Deus que também o fizesse. Não há como esquecer uma ofensa, uma traição, um desgosto, na verdade nem devemos esquecer, pois essas experiências nos ensinam muito, e fazem necessariamente parte da nossa história, portanto o caminho não é esse, precisamos compreender que há sempre uma razão em tudo, nem sempre com boas conseqüências imediatas para nós, é verdade, mas ter a consciência disso nas faz ver do alto e não reagir de forma negativa, pois a vingança nos colocará no ciclo vicioso do mal, recalcando vamos absorver uma energia negativa que se transformará em mau humor, fobias ou até mesmo em doenças, por tudo isso é que o auto-conhecimento é tão importante, precisamos saber o quanto somos fracos (e fortes) para podermos compreender que os outros assim também o são, fracos e fortes. Forgive 2001, Welcome 2002.

2 thoughts on “Reflexões de Ano Novo – Parte 2

  1. Pois é, amiguinho… há pessoas que apenas tentam esquecer mas continuam com o rancor no coração plantado. E isso só faz mal. Beijinhos!

  2. Estou passando pela pior fase da minha vida! Esse pequeno pedaço de texto, por alguns segundos conseguiu me fazer encarar o problema por outro ângulo. Acho que se outras pessoas em minha volta o lessem, talvez minha situação melhorasse. Ou não. O fato é que me assusta a unânime opinião dos amigos que dizem que tudo vai melhorar e que, ainda mais (parece absurdo pra mim!), eu vou tirar algo bom de tudo que está acontecendo!!!! Mas pelo menos, algo é certo: há pouco tempo, uma pessoa me disse que ela não teria que me perdoar, mas sim, eu é que deveria "me perdoar". Agora vejo que, na realidade, ela têm sim é que me compreender… e eu também a mim mesmo.

Os comentários estão desativados.