Filmes e Médicos

Ontem eu assisti uma parte do filme Patch Adams que eu já tinha visto no cinema, e refletindo sobre ele, lembrei-me de outro ótimo filme: The Doctor chamado no Brasil de Um Golpe do Destino onde o ator William Hurt faz o papel de um médico que de repente se vê na posição de paciente. Sempre que vejo alguma coisa sobre médicos eu não consigo deixar de recordar a morte do meu avô paterno, vítima de um erro médico em uma cirurgia, não vem ao caso os detalhes agora mas o erro foi descoberto por outro médico, que alegou a ética médica para não denunciar o colega. Eu fico indignado com essa “ética” que se confunde com corporativismo (beirando a máfia), eles não lembram da ética no momento que vendem suas almas para os grandes laboratórios, aceitando “presentes” como passagens e hospedagens para congressos, jantares de fim de ano entre outros “agrados inocentes”. Na verdade eles começam a se “vender” ainda na faculdade quando as comissões de formatura recebem generosos “patrocinios” desses mesmos laboratórios. Vou parar por aqui porque a raiva tá aumentando…