Este cover do U2 que gravei mês passado, não sei bem porque, mas foi uma das gravações que mais gostei.

True Detective

Em Janeiro notei que a Patrícia tinha voltado a postar lá no seu blog I Miss Brasil, logo resolvi dar uma passada por lá pra conferir, afinal ela, assim como eu, é uma das blogueiras sobreviventes dos tempos dos blogues de várzea.

Chegando por lá, a encontrei empolgada com uma nova série da HBO, chamada True Detective, nem pensei duas vezes de colocar na minha “Watch List” pois nunca vi série ruim feita pela HBO, e a Patrícia sempre teve bom gosto. Fiz bem!

Ontem eu e Érika vimos os dois últimos capítulos, e que final emocionante e surpreendente! Não vou escrever uma crítica, pois o Pablo Villaça fez uma impecável, mas queria deixar registrada minha admiração por toda a produção, desde a escolha da música de abertura, passando pela fotografia, roteiro, direção e não posso deixar de falar dos dois protagonistas que merecem ganhar o Emmy juntos!

Só digo uma coisa, assista True Detective!

Sempre comento que uma das minhas mais remotas lembranças da infância se relacionam com a Formula 1, pois todo domingo de corrida eu estava lá com meu pai, aliás uma paixão que sempre nos uniu, e ainda hoje todas as vezes que assisto a uma corrida, ele está em meus pensamentos.

Mas falando sobre o filme, que maravilhosa homenagem à categoria e aos heróis que na década de setenta arriscavam (literalmente) suas vidas a cada duas semanas.

Lembro do acidente do Niki Lauda, do carro pegando fogo e da reação do meu pai, mas não sabia de muitos detalhes, afinal eu tinha apenas 6 anos de idade. Foi incrível ver a recriação primorosa da época feita pela direção de arte do filme, misturando imagens reais com cenas reencenadas, e o roteiro muito bem dosado, que história emocionante e inspiradora!

Recomendo muito o filme, que por sinal foi totalmente esnobado no Oscar desse ano, provavelmente porque a turma americana da Academia não gosta de F1.

Ermerson Fittipaldi em Rush

PS. Destaques pro figurante que faz o Emerson Fittipaldi de cabelo Channel (foto acima), Fittipaldi que é xingado no filme pelos dirigentes da McLaren, por causa da Copersucar, e várias referências ao mestre Mario Andretti com quem tive a honra de dar uma volta de Formula Indy no ano passado!

Volta na Indy com Mario Andretti

Este é mais um vídeo clip que publiquei no meu canal no Youtube Cover Songs Project, foi feito usando a versão que gravei da clássica folk songThe House of the Rising Sun“, também conhecida como “Rising Sun Blues“.

Esta música é muito antiga, e como muitas músicas da cultura popular sua autoria não é conhecida. A sua versão mais popular foi gravada pela banda The Animals, cujo arranjo original usei neste clip, inclusive para homenageá-los inclui trechos do video clip deles.

Enjoy!

Como é tempo de festejar o Natal decidi gravar essa que é uma das mais belas músicas natalinas!

Feliz Natal, Merry White Christmas!

Editei dois vídeos da visita que fizemos no Titan Missile Museum no sábado, um detalhado com toda a visita (1h de duração) e o vídeo clip abaixo com pouco menos de 12 minutos.

Esse museu é uma viagem na história da Guerra Fria, único dos Silos de míssil atômico dos EUA preservado para visitação pública, como este, existiam mais 53 espalhados pelo país, 18 apenas na região de Tucson. Impossível não lembrar do filme “Jogos de Guerra“!

Se você acompanha este blog notou que ando brincando desde o meio do ano, gravando versões “cover” de músicas que gosto. Este era um projeto antigo, que na verdade é muito mais uma terapia pra mim. Desde junho venho publicando as músicas no Soundcloud e aqui no blog.

Outro projeto que adiei por vários anos foi o de aprender a usar as ferramentas modernas de edição de vídeo, coisa que sempre gostei de mexer desde que via meu pai usando a moviola pra montar os filminhos em Super-8 da minha infância.

Recentemente comprei um Desktop com processador e placa de vídeo que aguentam o tranco da edição de vídeo, e comprei também o Cyberlink PowerDirector 11 Ultra por uma bagatela ($35 há um mês) na Amazon.

Desta forma pude juntar esses dois projetos: Comecei a editar vídeo clips dos meus covers, e para publicar criei um novo canal no Youtube http://youtube.com/CoverSongsProject, assina lá!

O primeiro vídeo clip do canal fiz com a versão de “Mother” do Pink Floyd que gravei em Agosto, para este vídeo utilizei duas câmeras (Sony HandyCam e iPhone 4S) e ainda incorporei e sincronizei a parte do filme “Pink Floyd The Wall” que toca a música, achei legal o resultado, assista ai e me diz o que achou (use o fone de ouvido, fica melhor pra perceber a mixagem).

Este é um registro histórico! O Espaço ArteViva de Lourdes Rossiter foi palco do nascimento de toda uma geração de bandas jovens no Recife. Entre elas a minha que em 1988 estreava lá.

É emocionante se ver tão jovem e ingênuo (atrapalhado até) mas cheio de esperança e vontade. Este momento da minha vida foi definitivo na formação da minha personalidade e auto-estima. Com vocês: Refúgio!

Há 25 anos, em 1988, fui convidado pelos amigos José Claudio e Fernando Marinho pra fazer uma audição, pois o vocalista da banda deles havia saído, lembro bem do dia do meu “teste”, Zé Cláudio morava no meu prédio, fui nervoso para o apartamento dele, onde conheci também Aloísio, o “Aloló″, guitarrista da banda, fui aceito e dias depois apresentei o irmão de um colega de classe, o Leandro Neves, para ser nosso baterista. Estava formada a banda “Refúgio”.

Foi um ano incrível, juntos ensaiamos, compomos e fizemos alguns shows, uma aventura juvenil que lembro com muito carinho e que estou resgatando aos poucos com ajuda da tecnologia.

Recuperei nossas músicas em MP3 ripadas da fita Demo que gravamos na época, uma cassete bem mofada, e o pai de Leandro havia gravado em VHS nosso primeiro show, que para minha alegria, foi convertido em DVD também (está vindo do Brasil).

Vou preparar uma página de memória da banda, mas por enquanto fique com a primeira música que ensaiei com eles na minha audição (essa gravação foi feita meses depois, para nossa fita Demo):

Inaugurando o Youtube como canal de publicação dos Covers que estou produzindo, vai uma inédita. Essa é das antigas, minha versão da música tradicional americana “The House of the Rising Sun” que ficou famosa na gravação da banda “The Animals”.

Clica o play ai!